top of page

Hipóteses de destituição do incorporador



Os adquirentes poderão destituir o incorporador quando ocorrer:

1 - Paralisação da obra, sem justa causa, por mais de 30 dias, ou retardamento do seu andamento, também sem justa causa, e

2 - Insolvência do incorporador.


Importa saber que os efeitos da decretação da falência ou da insolvência civil do incorporador não atingem os patrimônios de afetação constituídos, não integrando a massa concursal o terreno, as acessões e demais bens, direitos creditórios, obrigações e encargos objeto da incorporação.


Assim, ocorrendo alguma das hipóteses mencionadas, a Comissão de Representantes assumirá a administração da incorporação e promoverá a imediata realização de assembleia geral para que os adquirentes resolvam se querem prosseguir a obra ou se preferem liquidar o patrimônio de afetação, vendendo o acervo e distribuindo entre si o produto da venda, depois de pagos os débitos vinculados à incorporação, devendo dar preferência para as obrigações trabalhistas, previdenciárias e tributárias.


Lembrando que caso exista financiamento também será ouvida a entidade financiadora.

Por fim, se ocorrer a decretação da falência ou da insolvência civil do incorporador a Comissão de Representantes ficará investida de mandato irrevogável para firmar com os adquirentes das unidades autônomas o contrato definitivo a que estiverem obrigados o incorporador, o titular do domínio e o titular dos direitos aquisitivos do imóvel objeto da incorporação em decorrência de contratos preliminares.


Na dúvida sobre incorporação imobiliária consulte uma assessoria jurídica especializada.


Siga as nossas redes sociais que estão no topo da página para não perder nenhuma postagem.


Por Alexiane Antonelo Ascoli

Advogada Imobiliarista


Deixe seu like, comente e compartilhe!

61 visualizações1 comentário

1 Comment


Você é o máximo

Like
bottom of page