top of page

Regime especial tributário para incorporações imobiliárias


A Lei nº 10.931/2004 dispõe sobre o patrimônio de afetação de incorporações imobiliárias e logo nos primeiros artigos já trata da possibilidade do regime especial tributário, de caráter opcional e irretratável, que vigorará enquanto perdurarem créditos e obrigações do incorporador junto aos adquirentes das unidades que compõem a incorporação.


Pra fazer a opção por esse regime será necessário preencher 2 requisitos:

➡️I - entrega do termo de opção ao regime especial de tributação na unidade competente da Secretaria da Receita Federal; e

➡️II - afetação do terreno e das acessões objeto da incorporação imobiliária, conforme disposto nos arts. 31-A a 31-E da Lei nº 4.591, de 16 de dezembro de 1964.


A alíquota aplicável ao regime especial de tributação e que incidirá sobre as receitas mensais recebidas pelo patrimônio de afetação será de 4%, dividida entre IRPJ 1,26%, CSLL 0,66%, PIS 0,37% e COFINS 1,71%, que poderão ser recolhidos de forma unificada, economizando, portanto, no trabalho contábil.

Dessa forma, o terreno e as acessões objeto da incorporação imobiliária sujeitas ao regime especial de tributação, bem como os demais bens e direitos a ela vinculados, não responderão por dívidas tributárias da incorporadora relativas ao Imposto de Renda das Pessoas Jurídicas - IRPJ, à Contribuição Social sobre o Lucro Líquido - CSLL, à Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social - COFINS e à Contribuição para os Programas de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público - PIS/PASEP.


Sobre essa isenção de responsabilidade você deve saber que:

👉Responderão pelos tributos acima as receitas calculadas na forma do art. 4º da referida Lei (4% da receita mensal recebida).

👉O patrimônio da incorporadora responderá pelas dívidas tributárias da incorporação afetada.


Concluindo, o que temos é que existe a a separação para fins tributários do patrimônio de afetação do patrimônio da incorporadora, mas ela não é total, pois o patrimônio da incorporadora responderá pelas dívidas tributárias da incorporação.


Na dúvida sobre incorporação imobiliária consulte uma assessoria jurídica especializada.


Siga as nossas redes sociais que estão no topo da página para não perder nenhuma postagem.


Por Alexiane Antonelo Ascoli

Advogada Imobiliarista


Deixe seu like, comente e compartilhe!

68 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page